Projeto auxilia vítimas de abuso sexual em bares e restaurantes a denunciarem

Está em tramitação na Assembleia Legislativa do Ceará (Alece) projeto de lei que obriga bares, restaurantes, casas noturnas e estabelecimentos similares a disponibilizarem, em seus cardápios, pratos e/ou bebidas que sinalizem aos seus funcionários que o cliente está sofrendo abuso ou assédio sexual. A proposta é do deputado estadual Bruno Pedrosa (PP).

De acordo com projeto de lei nº 150/20, o cliente que sofreu abuso sexual dentro do estabelecimento, após pedir o prato ou bebida indicado no cardápio, será conduzido até o responsável pelo local para adoção das medidas necessárias, como a disponibilização de aparelho de comunicação para efetivar denúncia ou o próprio responsável pela empresa comunicará à autoridade competente.

O autor do projeto justifica que não existe no ordenamento jurídico um tipo penal específico, com denominação própria, para essa conduta. Bruno Pedrosa comenta que não existem ações típicas definidas, claras, delineadas, suficientes para caracterizar tais ações como crime autônomo. O parlamentar ressalta que o assédio sexual pode ser identificado, por exemplo, pelo uso de bilhetes ou palavras impróprias, piadas ou brincadeiras consideradas machistas, comentários constrangedores sobre a figura feminina, além de comentários ou ações com o objetivo de obter vantagem sexual.

“As mulheres são as principais vítimas dos dois tipos de violência, sexual e moral, sendo que, muitas vezes, uma precede a outra, não raro os dois tipos acontecem simultaneamente. Nem sempre os atos de assédio moral são claros, mas há pontos em comum no perfil do assediador. Ressalte-se que isso não significa dizer que os homens também não sejam assediados”, argumenta o parlamentar.

O post Projeto auxilia vítimas de abuso sexual em bares e restaurantes a denunciarem apareceu primeiro em O Estado CE.